Exclusivo

Bate papo com Lú ( Banca do milho ) em Vicente Pires DF

Se você está em busca de um lugar único...

BRASÍLIA MAIS ACESSÍVEL

Criada em 2019 pelo governador Ibaneis Rocha, a Secretaria da Pessoa com Deficiência (SEPD) trouxe protagonismo sem precedentes à população que sofre com problemas de locomoção, visão e fala. Articular e coordenar políticas públicas distritais com foco em garantir os direitos das pessoas com deficiência é a missão maior da secretaria, dirigida atualmente pelo paratleta Flávio Pereira dos Santos. Nesta entrevista, ele conta o que mudou no GDF para fortalecer a acessibilidade e melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Confira.

A criação da Central de Interpretação de Libras (CIL), que ajuda na intermediação no atendimento em órgãos públicos, é uma das conquistas da Secretaria da Pessoa com Deficiência | Foto: Arquivo/Agência Brasília

AGÊNCIA BRASÍLIA – Com a criação da secretaria, o que mudou na vida do público que a pasta atende?

FLÁVIO DOS SANTOS – A criação da Secretaria da Pessoa com Deficiência agregou maior representatividade dentro do Governo do Distrito Federal. Novas ações e projetos foram desenvolvidos para que esse segmento social tenha maior qualidade de vida.

AB – Que outras conquistas esse público conseguiu dentro do GDF?

FS Criamos o Centro de Atendimento à Pessoa com Deficiência [CeaPcD], alocado na Estação do Metrô na 112 Sul. Ele foi concebido para estabelecer a relação de inclusão na sociedade da pessoa com deficiência, para que essa pessoa seja respeitada em suas necessidades e que seja atendida pelos governantes.

Programa DF Acessível conta com vans para o transporte do público cadastrado pela SEPD | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

AB – Quais os benefícios do Cadastro da Pessoa com Deficiência, criado pela secretaria?

FS – O CadPcD é uma das grandes ferramentas criadas para atender as pessoas com deficiência no DF. Ele fornece duas carteiras importantes para o público PcD: a Carteira do Autista [Ciptea] e o Cartão de Identificação da Pessoa com Deficiência. Os dois cartões também permitirão acesso a benefícios sociais e econômicos dentro do DF, dando legitimidade e credenciamento como pessoas com deficiência junto ao governo local. O CadPcD serve, ainda, como base para estabelecer políticas públicas, pois conheceremos o perfil desse público.

O secretário da Pessoa com Deficiência, Flávio dos Santos: “Novas ações e projetos foram desenvolvidos para que esse segmento social tenha maior qualidade de vida” | Foto: Ascom/SEPD

AB – O DF Acessível atende pessoas com dificuldades severas de locomoção. Como funciona?

FS Cabe destacar que 100% da frota de transporte público do DF conta com acessibilidade, mas existem pessoas que não conseguem utilizar esse serviço por causa de suas dificuldades motoras. Por isso, o GDF criou o DF Acessível. O programa conta com vans operadas pela TCB, e a SEPD é parceira nesse programa. Trata-se de um transporte “ponto a ponto” com viagens previamente agendadas. Para utilizá-lo, o cidadão deve estar cadastrado no CadPcD. No momento, o atendimento é exclusivo para consultas médicas, mas já estudamos oferecer outros serviços para ampliar o objetivo do DF Acessível.

AB – Quais as ações feitas para atender a comunidade surda?

FS A criação do [telefone] 156 para Surdos é um dos grandes avanços do Governo Ibaneis Rocha. Com o programa, o cidadão surdo é atendido por um intérprete, que realiza os atendimentos usando a linguagem de Libras. Também temos a CIL [Central de Interpretação de Libras], que desenvolve um trabalho muito importante, intermediando atendimentos em órgãos públicos.

“Não basta ter uma vaga e fechar o contrato de trabalho. É preciso assegurar que a empresa tenha as condições necessárias para o empregado desenvolver suas funções da melhor forma possível”

AB – Como a SEPD trabalha para assegurar a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho?

FS Contamos com o Núcleo de Inclusão Profissional, que funciona na 112 Sul. Ele atua em duas frentes de trabalho: atende o profissional com deficiência em busca de emprego e as empresas dispostas a contratá-los. Vale destacar que não basta ter uma vaga e fechar o contrato de trabalho. É preciso assegurar que ela [a empresa] tenha as condições necessárias para o empregado desenvolver suas funções da melhor forma possível. A SEPD também atua na conscientização das empresas, orientando-as a proporcionar um ambiente verdadeiramente acessível e inclusivo. E uma das nossas metas é, também, oferecer capacitação profissional para essas pessoas.

AB – Como funciona o programa Ação Inclusiva?

FS O Ação Inclusiva percorre as regiões administrativas, atendendo pessoas com deficiência. Elas são informadas sobre os serviços prestados por diversos órgãos do GDF e do governo federal para esse público, como o programa de moradia da Codhab e o programa Passe Livre. Já estivemos em dez regiões administrativas. É a nossa secretaria saindo das quatro paredes e indo para mais perto do cidadão.


“Pode ter a certeza de que tanto a nossa secretaria quanto o nosso governo têm a visão de ter uma Brasília de todos e para todos”


AB – Quais as propostas para os próximos quatro anos?

FS – Para compor o Plano de Governo, apresentamos 15 ações destinadas a atender pessoas com deficiência. Algumas dessas ações começaram ainda no primeiro governo Ibaneis e serão entregues em breve. São vários projetos, muitos deles em parcerias com outros entes governamentais. Pode ter a certeza de que tanto a nossa secretaria quanto o nosso governo têm a visão de ter uma Brasília de todos e para todos.

*Colaboração: Assessoria de Comunicação da SEPD

The post BRASÍLIA MAIS ACESSÍVEL appeared first on Agência Brasília.

Últimas Notícias

Em estreia na Libertadores, Red Bull Bragantino empata sem gols com o Águilas Doradas

Águilas Doradas-COL e Red Bull Bragantino não saíram do...

Casa Branca pede transparência total na investigação da morte de Navalny

A Casa Branca pediu “transparência total” em torno das...

Newsletter

spot_img

Não perca

Em estreia na Libertadores, Red Bull Bragantino empata sem gols com o Águilas Doradas

Águilas Doradas-COL e Red Bull Bragantino não saíram do...

Casa Branca pede transparência total na investigação da morte de Navalny

A Casa Branca pediu “transparência total” em torno das...

Estrela do Rio Open, Carlos Alcaraz se lesiona e desiste na estreia

Carlos Alcaraz encerrou sua participação no Rio Open muito...
spot_imgspot_img

 A ansiedade dos aposentados pela Revisão da Vida Toda e a esperança na independência do STF frente ao Poder Executivo

  João Badari*   A Revisão da Vida Toda tem sido um tema de grande relevância para os aposentados no Brasil. Este processo visa...

Em estreia na Libertadores, Red Bull Bragantino empata sem gols com o Águilas Doradas

Águilas Doradas-COL e Red Bull Bragantino não saíram do 0 a 0 nesta terça-feira (20) no jogo de ida da segunda fase da Libertadores....

“Vivemos uma epidemia de insegurança”, diz novo presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo

    Entidade fundada em 1949 é a maior e mais representativa da categoria em nível estadual   A Associação dos Delegados de Polícia...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui